Sonnets From Portuguese - I

Esse é um livro de Elizabeth Barret Browning, uma poeta inglesa que eu amo. Traduzi o primeiro poema, e coloco aqui. Abraço.

I. "I thought once how Theocritus had sung..."
by
Elizabeth Barrett Browning (1806-1861)

I thought once how Theocritus had sung
Eu pensei uma vez em como Teócrito tinha cantado
Of the sweet years, the dear and wished-for years,
Dos doces anos, os queridos e ansiados anos,
Who each one in a gracious hand appears
Em cuja graciosa mão cada um parece
To bear a gift for mortals, old or young:
Carregar um presente para os mortais, velhos e jovens:

And, as I mused it in his antique tongue,
E, como eu cismei isso na língua antiga dele,
I saw, in gradual vision through my tears,
Eu vi, numa visão gradual através das minhas lágrimas,
The sweet, sad years, the melancholy years,
Os doces, tristes anos, os anos de melancolia,
Those of my own life, who by turns had flung
Aqueles de minha própria vida, que por reviravoltas tinham lançado

A shadow across me. Straightway I was 'ware,
Uma sombra sobre mim.  Imediatamente eu estive atenta,
So weeping, how a mystic Shape did move
Tão lamentosa, como se uma Forma mística tivesse se movido
Behind me, and drew me backward by the hair;
Atrás de mim, e me puxado para trás pelos cabelos;

And a voice said in mastery, while I strove, ---
E uma voz dito com autoridade, enquanto eu lutava, --
'Guess now who holds thee?' --- 'Death,' I said. But, there,
‘Adivinhe agora quem te segura?’ – ‘Morte,’ eu disse. Mas, nesse ponto,
The silver answer rang, --- 'Not Death, but Love.'
A resposta de prata soou, --- ‘Não Morte, mas Amor.’


Comentários